13.12.12

bolo de banana com framboesa e coco


Ultimamente não tenho cozinhado nadica de nada, e para o blog não ficar abandonado até eu voltar às panelas achei nos arquivos a foto deste bolo, feito há muitas semanas atrás. O difícil foi vencer a preguiça para traduzir/transcrever a receita, porém, vale compartilhar. O bolo é muito macio e úmido, o acréscimo de coco e framboesa é opcional mas garante um ótimo sabor. Ah, aqui usei bananas congeladas, é só amassar e guardar, descongelaram muito bem à temperatura ambiente. A receita tirei de uma revista da Donna Hay, não lembro o número.

125g manteiga, amolecida
1 xícara (175g) açúcar mascavo
1 colher (chá) baunilha
2 ovos
1 ¾ xícara (225g) farinha de trigo
1 colher (chá) fermento em pó
1 colher (chá) bicarbonato de sódio
1 colher (chá) canela em pó
⅓ xícara (115g) glucose de milho (karo)
2 xícaras banana, amassada
1 xícara (160g) framboesa, congelada
½ xícara (25g) coco ralado

Na batedeira coloque a manteiga, açúcar e baunilha. Bata até ficar um creme claro e fofo. Adicione os ovos, um a um. Aos poucos adicione a farinha, fermento, bicarbonato e canela (já previamente peneirados e misturados), bata até combinar, em seguida coloque a glucose, banana e coco. Desligue a batedeira e adicione a framboesa (enfarinhe ligeiramente as framboesas, para não ficarem no fundo da forma), mexa delicadamente e coloque numa forma retangular 23x9cm* untadada e enfarinhada nas laterais e untada e forrada com papel manteiga no fundo. Leve ao forno pré-aquecido a 180C até um palito sair seco.
*Fiz meia receita acima e coloquei em duas formas pequenas.


15.11.12

cookies integrais com chocolate


Tenho gostado bastante de consumir farinha integral - ainda não me acostumei com o macarrão integral - de modo geral acho que fica mais gostoso, às vezes mais ressecado, é verdade. E ainda não tinha me aventurado pelos biscoitos integrais e caseiros, este ainda leva farinha de cevada, foi a primeira vez que experimentei cevada. Gostei bastante do resultado, a primeira mordida me pareceu diferente demais, mas a cada mordida fui me acostumando e eles acabaram rapidinho. Posso dizer que como primeira experiência, a receita foi um sucesso. Apenas diminuí as medidade de açúcar e chocolate, achei um exagero - para meia receita coloquei ¾ xícara de chocolate, abaixo transcrevo a receita inteira, para quem quiser fazer suas próprias adaptações. Achei aqui.

¼ xícara manteiga, amolecida
½ óleo vegetal (usei de girassol)
¾ xícara açúcar granulado
¾ xícara açúcar mascavo
½ colher (chá) café solúvel (opcional)
½ colher (chá) sal
1 colher (sopa) vinagre de maçã
1 ovo grande
½ colher (chá) bicarbonato de sódio
½ colher (chá) fermento em pó
1 xícara farinha de cevada
1 xícara farinha de trigo integral
2 ⅔ gotas de chocolate meio-amargo

Pré-aqueça o forno a 180ºC e forre uma assadeira com papel manteiga. Bata a manteiga, óleo, açúcares, cefé e sal, até ficar homogêneo. Adicione o vinagre, ovo, bicarbonato e fermento, misture bem. Em seguida coloque as farinhas, e por fim, o chocolate. Depois de tudo misturado (eu não usei batedeira) o chocolate não ficará muito grudado à massa, por isso achei mais fácil moldar as bolinhas de massa nas mãos, para agregar bem o chocolate, usando uma colher de sopa como medida. Coloque as bolinhas na assadeira preparada. Leve ao forno até ficar dourado.
Fiz meia receita o obtive 12 biscoitos.

12.11.12

cocada diferente (e indiana)


Ultimamente estou com manias de comida indiana, digamos que inspirada na culinária indiana, na maioria das vezes é necessário adequar, substituir ou mesmo omitir alguns ingredientes, ou por desconhecimento ou porque é impossível encontrar por aqui. Até comprei este livro, na verdade procurava algo mais básico na Fnac, me deparei com este escondido na prateleira, e exagerada que sou, trouxe para casa. O livro ficou parado por meses, procurava receitas em outras fontes, mais simplificadas, mas para não perder o hábito de estrear livros com doces, escolhi esta cocadinha porque tinha coco ralado fresco em casa, precisava usar logo e queria algo diferente.
Nesta receita pede uma quantidade de khoya que não dá para ignorar, o livro tem uma receita desse ingrediente, me pareceu trabalhoso demais (eu que fiz doce de leite caseiro uma única vez na vida, sem intenção de repetir, rs) especialmente porque precisaria de apenas 50g. Khoya é um leite cozido até secar, virando uma pasta, procurei algumas adaptações e a mais simples consiste em misturar leite em pó com creme de leite, até ser possível manusear como uma massa. Fiz e deu certo, no primeiro dia ainda havia um retrogosto de leite ninho na cocada, depois sumiu, o cardamomo foi aparecendo mais, e eu que adoro uma cocada envelhecida achei que valeu a pena esperar.

400g coco ralado
½ xícara creme de leite
300g açúcar
150g khoya (prepare misturando leite em pó com creme de leite, vá colocando o creme aos pouquinhos, até formar uma massa seca, que possa ser manuseada)
1 colher (chá) cardamomo em pó
castanha-do-pará, picadinha (opcional)

Misture o coco e o creme de leite e deixe descansar por 30 min. Coloque numa panela de fundo grosso e deixe cozinhar em fogo baixo por 10min, mexa de vez em quando para não queimar. Passado o tempo, adicione o açúcar e khoya, mexa para misturar e cozinhe por mais 20 min (eu tirei um pouquinho antes do fogo), sempre em fogo baixo e mexendo para não queimar. Por fim, adicione o cardamomo moído, misture bem e despeje a mistura num mármore untado com manteiga, espalhe as castanhas picada, espere esfriar, corte no formato que desejar.

8.11.12

pão de aveia com linhaça


Percebi que ainda não havia feito pão com aveia, justo eu que gosto de tudo com aveia. Para juntar outra coisa inédita ainda incluí linhaça, nunca experimentei - achava com muita cara de comida de passarinho, mas depois de incorporar no meu dia-dia sementes de abóbora e girassol e gostar, não havia porque deixar a linhaça de fora. Gostei muito do pão, um dos melhores dos últimos tempos, adocicado e bem macio, ótimo para o café da manhã, e vai muito bem com sanduíche também (fiz um improviso no almoço, num sanduíche de provolone derretido com tomate e maçã verde que ficou inusitadamente bom).
Ah, a massa é meio chatinha de sovar, fica mole e sempre evito colocar mais farinha que a receita pede (já tive pães bem duros por isso), com uma batedeira planetária ou colher de pau fica mais fácil, e os tempos de fermentação foram bem mais longos por aqui, nem estava tão frio. A receita tirei daquela revista da Nestlé que nunca lembro o nome.

½ xícara aveia em flocos
40g manteiga
¼ xícara mel
½ colher (sopa) sal
25g fermento biológico fresco
1 ovo
2 ½ xícaras farinha de trigo
2 colheres (sopa) sementes de linhaça

Ferva 1 xícara de água, acrescente a aveia, manteiga e mel. Deixe amornar. Dissolva o fermento em ¼ xícara de água, e adicione à mistura de aveia. Coloque o ovo, farinha (coloque aos poucos) e a linhaça. Misture bem, usando uma colher grande (ou na batedeira). Transfira a massa para uma tigela untada, cubra com filme plástico e deixe num lugar morno e sem ventilação, até dobrar de volume (aqui levou cerca de 1 hora). Sove a massa com as pontas dos dedos, para retirar o ar. Coloque a massa sobre uma superfície enfarinhada (pode ser necessário enfarinhar as mãos também), abra a massa formando um retângulo, em seguida dobre-a como uma carta comercial, e enrole bem firme - como um rocambole. Coloque a massa numa forma retangular (22x9cm) untada, e cubra com um pano limpo e seco. Aguarde dobrar de volume, por mais uns 40-45min. Enquanto isso pré-aqueça o forno a 200ºC, e asse por uns 40min.
Se preferir, pincele manteiga sobre o pão ainda quente e espalhe aveia.

6.11.12

mousse de chocolate meio-amargo


Normalmente faço as receitas que posto aqui nos finais de semana, assim evito a gula diária e às vezes distribuo por aí. E eu tiro as fotos no mesmo dia, no máximo dia seguinte, mas só vou editar as fotos, escrever o texto durante a semana, aí bate uma saudade! Enquanto selecionava as fotos, não pensava em qual ficou melhor, só conseguia pensar que queria muito comer algumas colheradas dessa mousse novamente... Eis um post cheio de saudade, minha melhor prova de que a receita é boa. E tirei do Baking Unplugged.

100g chocolate meio-amargo, picado ou gotas
1 ovo grande
1 colher (sopa) rum
2 colheres (sopa) açúcar
¾ xícara creme de leite fresco

Derreta o chocolate com ¼ xícara de creme de leite, em seguida adicione a gema do ovo e o rum, misture bem e reserve. Numa tigela bata a clara em neve, até formar picos suaves, acrescente o açúcar, uma colher de cada vez, e bata até ficar mais firme, no ponto em que a clara não cai do fouet. Reserve. Em seguida bata a ½ xícara restante de creme de leite, novamente até formar picos suaves. Numa tigela grande coloque o chocolate derretido, misture delicadamente a clara em neve, em seguida o creme de leite batido. Distribua em potinhos, cubra e leve à geladeira, no mínimo por 2 horas antes de servir.
rende: 4 porções.

1.11.12

nuggets de frango


Sou do time dos que preferem fazer em casa a comprar pronto, e o principal motivo não é porque eu gosto de cozinhar - às vezes me irrita bastante precisar entrar na cozinha por obrigação. É que na grande maioria dos casos fazer em casa é tão mais saboroso, e os alimentos processados são tão horríveis e incomíveis que vale a pena se esforçar um pouco mais pra fazer a própria comida. Nuggets são um ótimo exemplo, eu fico com preguiça de moldar um por um, empanar, congelar... aí na hora de comer vejo que a trabalheira compensou. Faço essa receita faz um tempinho, achei no Strawberry Crumble, com algumas adaptações. 

2 peitos de frango, médios
1 cebola
1 dente de alho
2 a 3 colheres (sopa) maionese
temperos a gosto - coloco o que tiver, o que achar que vai ficar bom, neste coloquei cebolinha picada, pimenta dedo-de-moça picadinha sem sementes, pimenta-do-reino, mostarda em pó, sal

para empanar:
farinha de trigo
ovo
pão ralado (eu gosto de usar panko, vende na Liberdade, já usei farinha de rosca e não recomendo, ralar um pão duro no ralo grosso empana melhor)

No processador coloque a cebola e o alho para deixar tudo picadinho (se preferir, pique tudo na faca), coloque a carne de frango, temperos e maionese. Processe até ficar bem moído - eu já coloco o frango cortado em cubos para facilitar.Retire do processador e coloque numa tigela.
Com o auxílio de 2 colheres, molde os nuggest, fazendo bolinhos achatados, passe pela farinha de trigo (fica uma massa bem pegajosa, só depois de passada na farinha é que será possível moldar direito com as mãos). Passe pelo ovo batido e por último pelo pão ralado. Leve para congelar em aberto, colocando uma assadeira baixa, mantendo distância entre eles e depois guarde em sacos plásticos. Faço sempre assados, por isso não espero descongelar, já coloco direto no forno pré-aquecido por uns 25-30min, virando na metade do tempo. Para assar, uma assadeira anti-aderente é melhor, deixa mais douradinho.
Rende aproximadamente 35 nuggets.


29.10.12

bolo com groselha, coco e amêndoa


Depois que deixei de lado a feira e passei a fazer compras num sacolão mais afastado de casa, tenho tido algumas boas surpresas: encontrei batata-doce roxa - dei pra minha mãe, que fez doce - e numa das visitas vi um potinho de groselhas frescas, estavam impossíveis de comer, de tão azedas. Fiz uma busca nos livros, procurando algo com framboesas para trocar por groselhas e achei este bolo, na verdade no livro estava como blondie, mas preferi chamar de bolo, e já que estava no clima de adaptações, aproveitei e adicionei coco ralado à massa, e até que combinou bem. Receita desse livro.

9 colheres (sopa) manteiga, temperatura ambiente
1 ⅔ xícara farinha de trigo
1 colher (chá) fermento em pó
pitada de sal
1 xícara açúcar mascavo - aperte na xícara para medir
2 ovos grandes
1 colher (chá) baunilha
1 xícara amêndoas em lascas
½ xícara coco ralado
2 xícaras groselhas

Pré-aqueça o forno a 180ºC. Unte uma forma quadrada de 20cm*, forre com papel manteiga, deixando uma folga para fora (isso vai facilitar no momento de desenformar), unte ligeiramente o papel. Misture a farinha, fermento e sal. Na batedeira coloque a manteiga e o açúcar, bata por uns 3min. Adicione os ovos, baunilha e bata para combinar. Reduza a velocidade da batedeira, adicione a mistura de farinha a bata até misturar, coloque o coco ralado e ¾ xícara das amêndoas. Coloque a massa na assadeira preparada, salpique por cima a groselha e por fim, o restante das amêndoas. Leve ao forno, virando a forma na metade do tempo e asse até um palito sair seco, cerca de 55-60min. Deixe esfriar, desenforme e corte em quadradinhos.
*Fiz meia receita acima e usei uma forma quadrada de 15cm.

25.10.12

scone de abóbora


A mania de abóboras tinha dado um tempo por aqui, tanto que a última leva comprei sem saber o que fazer simplesmente assei, fiz um purê e guardei em saquinhos no freezer. Até que dando uma passeada pelo Pinterest vi estes scones e fiquei com vontade. Gostei muito do resultado (marido que nem gosta tanto de abóbora adorou os scones), apesar do sabor suave da abóbora ficar encoberto pelas especiarias.
Tive somente um problema para moldar a massa, e consequentemente transferir para a assadeira: a massa ficou muito mole, preferi não acrescentar mais farinha, o que foi uma decisão acertada, pois comprometeria a maciez do scone. Depois pesquisei um pouco mais sobre o purê de abóbora enlatado - usado na receita original - e me pareceu bem mais consistente que a minha versão caseira, e ficou ainda mais líquido após o descongelamento. Caso aconteça o mesmo, não recomendo colocar mais farinha, apenas enfarinhe as mãos para moldar o círculo, e se quiser que eles fiquem triangulares depois de cortar, faça o remolde após alguns minutos no freezer (me esqueci disso, aproveitei o tempo para tomar banho, rs). Receita daqui.

2 ¾ xícaras farinha de trigo
⅓ xícara açúcar
1 colher (sopa) fermento em pó
¾ colher (chá) sal
¾ colher (chá) canela em pó
¼ colher (chá) gengibre em pó
¼ colher (chá) noz-moscada, ralada na hora 
¼ colher (chá) pimenta-da-jamaica (pimenta síria)
½ xícara manteiga, gelada
1 xícara gengibre cristalizado, picadinho
1 xícara chocolate meio-amargo, em gotas ou picada
2 ovos
280g purê de abóbora 

Numa tigela grande misture a farinha, açúcar, fermento, sal, canela, gengibre, noz-moscada e a pimenta. Em seguida adicione a manteiga, e usando as pontas dos dedos, misture tudo, formando uma farofinha. Coloque na tigela o gengibre cristalizado e o chocolate, misture. Numa tigela menor misture os ovos e o purê de abóbora, adicione à mistura seca. Mexa somente para incorporar, evitando trabalhar muito a massa. Divida a massa em duas metades, com cada uma delas molde círculos sobre uma superfície enfarinhada, cada círculo de 13cm de diâmetro e 1,5cm de altura, aproximadamente. Se quiser, pincele com creme de leite e salpique açúcar granulado por cima, ou somente espalhe açúcar + canela. Usando uma faca molhada na água gelada, corte cada círculos em 6 partes, com cuidado, transfira cada pedaço para uma assadeira forrada com papel manteiga e deixe no freezer por 30min. Em seguida, leve ao forno pré-aquecido a 200ºC por 25min, ou até ficar dourado.
 

18.10.12

cookie de manteiga de amendoim, aveia e chocolate


A pessoa aqui compra dois potes de manteiga de amendoim, na certa achando que o mundo vai acabar mesmo em dezembro de 2012 e quer garantir um estoque para a nova era. Com quase um quilo de manteiga de amendoim, não havia outro jeito senão procurar receitas para utilizar, marquei várias, bolos, barrinhas, tortas... mas bolacha é meu jeito preferido de comer a preciosidade. Poderia dizer que neste aqui tem aveia, e aveia é saudável, logo, os cookies são saudáveis, mas não vamos nos enganar, estes cookies são deliciosos - talvez não sejam a melhor opção para nossa saúde, mas que fazem bem para o humor... isso, faz! Receita do allrecipes.

½ xícara manteiga, temperatura ambiente (usei 70g)
½ xícara açúcar granulado
⅓ xícara açúcar mascavo
½ xícara manteiga de amendoim (usei crocante)
1 ovo
1 colher (chá) bicarbonato de sódio
pitada de sal
1 xícara farinha de trigo
½ xícara aveia em flocos
1 xícara chocolate meio-amargo, picado ou em gotas

Na batedeira coloque a manteiga e açúcares, bata até ficar cremoso. Em seguida adicione a manteiga de amendoim e o ovo, bata até incorporar. À parte, misture o bicarbonato, sal e farinha, então adicione aos poucos à tigela da batedeira, até misturar bem. Por fim, coloque a aveia o chocolate. Faça bolas com a massa, usando uma colher de sopa como medida, achate levemente cada bolinha sobre uma assadeira forrada com papel manteiga, deixando uns 3cm de espaço entre as bolotas. Leve ao forno pré-aquecido a 180ºC por 12-15min, ou até ficar dourado. Deixe esfriar por alguns minutos na assadeira. 
rende: 16 cookies

16.10.12

galette de tomate, milho e queijo


A receita de hoje não tem nenhuma estorinha para contar, vi esta galette no Pinterest, fiquei cheia de vontades de preparar, comprei espigas de milho, o único item faltante na lista de ingredientes, e preparei num longínquo almoço de domingo solitário - e se estendeu para o jantar do mesmo domingo igualmente solitário. Ficou uma galette deliciosa, quase não tive com quem dividir, exceto pelo meu gato Francis que queria comer o milho... Ah, adaptei umas coisinhas na receita, usei um tantinho de farinha integral, troquei gruyère por fontina e omiti o manjericão (porque não tinha e nem lembrei dele). Receita daqui.

massa:
1 xícara farinha de trigo
¼ xícara farinha de trigo integral
 xícara fubá
1 colher (chá) açúcar
1 ¼ colher (chá) sal
6 colheres (sopa) manteiga, gelada
3 colheres (sopa) azeite
¼ xícara água gelada

recheio: 
1 colher (sopa) azeite
1 cebola grande, finamente fatiada
2 dentes de alho, picadinhos
sal e pimenta-do-reino a gosto
1 espiga de milho grande (cerca de 1 xícara)
85g queijo fontina (ou outro queijo que derreta bem), ralado
1 tomate grande, maduro


Comece pela massa, colocando no processador as farinhas, fubá, açúcar e sal, pulse para combinar. Por cima coloque a manteiga picada em cubos e o azeite. Ligue o processador e vá colocando a água aos pouquinhos, até ficar mais ou menos homogêneo. Retire a massa do processador e sove um pouco com as mãos, até se aglutinar bem, e com as mãos molde um círculo, de aproximadamente 3cm de altura. Leve à geladeira por 1hora. 
Enquanto isso, prepare o recheio. Aqueça o azeite numa panela, coloque a cebola e deixe cozinhar por 10min, mexa de vez em quando para não queimar. Adicione os dentes de alho, sal, pimenta e o milho debulhado, mexa por 1min, desligue e deixe esfriar. 
Abra a massa, deixando mais ou menos 1cm de espessura, formando um círculo. Transfira a massa para uma assadeira baixa, forrada com papel manteiga. Espalhe a mistura de cebola e milho, deixando de 3-5cm de borda - para fechar a torta -, por cima espalhe o queijo ralado e por último o tomate fatiado, tempere o tomate com sal e pimenta-do-reino. Levante as bordas da massa e dobre por cima do recheio. Se quiser, pincele as bordar com gema - eu usei leite. Leve ao forno pré-aquecido a 190ºC por 35-45min, ou até que a massa esteja dourada. Retire do forno e aguarde 15min antes de servir.

11.10.12

crumble de ruibarbo e morangos


Tinha pensado num monte de coisas para falar sobre o ruibarbo - dessa vez tive coragem de pegar aquela bandejinha cheia de talos que mais pareciam talos de beterraba e colocar no carrinho, fechando os olhos para o preço - mas a cobertura desse crumble roubou toda a cena. Nunca havia feito, e sequer imaginado colocar farinha integral, e com a amêndoa moída ficou a perfeição. Por isso, ignorem o ruibarbo - pra ser honesta nem senti o sabor dele, só o morango dá conta do recado - e se concentrem na cobertura que fez deste o melhor crumble que comi. Receita adaptada do Bon Appétit Desserts.

cobertura:
xícara farinha de trigo integral
¼ xícara amêndoas inteiras
2 ½ colheres (sopa) açúcar
2 ½ colheres (sopa) açúcar mascavo
4 colheres (sopa) manteiga, gelada e picada
xícara amêndoas, grosseiramente picadas

recheio:
2 xícaras ruibarbo, descascado e picado
1 xícara morangos picados, sem os cabinhos
¼ xícara suco de laranja
3 colheres (sopa) açúcar
½ colher (sopa) raspas de laranja

Comece pela cobertura, coloque no processador a farinha, amêndoas inteiras e açúcares e pulse para combinar, adicione a manteiga e processe até formar uma farofa mais grossa, por fim coloque as amêndoas picadas e leve à geladeira. Esta etapa pode ser feita um dia antes.
Coloque numa panela o ruibarbo, morangos, suco e raspas de laranja e açúcar e leve ao fogo baixo por uns 10min, ou até o ruibarbo ficar macio - cuidado para ele não se desfazer. Distribua a mistura em recipientes que possam ir ao forno, espalhe a farofinha da cobertura e leve ao forno pré-aquecido a 200ºC por 20min, ou até ficar dourado. Espere amornar para servir.
rende 2 porções generosas.

8.10.12

pão com pecãs e passas


Os pães andaram sumidos do blog, contudo, não sumiram do meu forno. Decidi aprender um pouquinho mais sobre o assunto, comprei dois livros, num deles tenho praticado mais, o outro é cheio de detalhes, técnicas, descrições, e assim como o Chacrinha, veio para confundir e não para explicar. Mas estou sem pressa, leio devagar, faço outras receitas e um dia estarei preparada para meu primeiro pão sourdough. Enquanto isso não acontece, fermento industrializado tem me ajudado a produzir bons pães. Gosto muito dessa combinação de passas e castanhas - aprendi com meu pai - e quando vi as duas juntas na receita, não hesitei em preparar. Só podia ter feito os cortes diagonais um pouco menos incisivos, mas me empolguei com a faca na mão, rs. Receita veio do How To Make Bread (este livro tem uma versão em português da Publifolha).

35g uva-passa clara
35g pecãs, picadas
200g farinha de trigo
50g farinha de trigo integral
½ colher (chá) sal
¾ colher (chá) fermento biológico seco
180ml água morna

Numa tigela pequena misture as passas e pecãs, reserve. Numa outra tigela coloque as farinhas e sal, misture e reserve. E numa tigela grande misture o fermento e água morna, em seguida adicione a mistura de farinhas e mexa, primeiro com uma colher e depois com as mãos, até a massa ficar homogênea. Cubra a tigela grande com outra tigela menor virada para baixo, formando uma cápsula com as duas tigelas. Espere 10 minutos. Em seguida, adicione a mistura de passas e sove a massa rapidamente: levante uma borda da massa e leve-a até o centro da massa, faça isso 8-10 vezes, girando a tigela, contanto que todas as partes da massa tenham sido sovadas. Cubra novamente com a tigela, aguarde 10 minutos e proceda da mesma forma. Faça isso mais 3 vezes. Quando tiver sovado a massa 4 vezes ao total, mantenha coberta e aguarde 1 hora. Passado o tempo, afunde a massa com a mão, para retirar o excesso de ar. Transfira a massa para uma superfície enfarinhada, dobre cada extremidade da massa sobre o centro dela, enrole a massa, dando mais ou menos o formato de um salsichão, deixando as dobras viradas para baixo e bem seladas. Salpique farinha por cima da massa e faça cortes diagonais na massa, usando uma faca serrilhada. Coloque numa assadeira bem enfarinhada, cubra com um pano e deixe descansar, por mais 30-45min, ou até dobrar de volume. Faltando 20 min para terminar a fermentação, pré-aqueça o forno a 240ºC, coloque uma assadeira alta na última prateleira do forno, e reserve 1 xícara de água. Passado o tempo de fermentação, coloque a massa no forno e a água sobre a assadeira aquecida - formará vapor dentro do forno, isso ajudará a formar uma crosta mais grossa e dourada no pão. Abaixe a temperatura para 200ºC, e asse por 30min, ou até ficar dourado. Para se certificar que o pão está assado, retire o pão da assadeira, bata embaixo, se produzir um ruído oco, está assado. Espere esfriar completamente e embale num saco plástico.

4.10.12

bolo invertido de banana com melado


Com certeza banana é minha fruta preferida para usar em bolos e muffins, acho que dá um ótimo sabor e não é tão perecível quanto maçãs/peras. Mas bolo invertido era algo que ainda nunca tinha tentado fazer antes - e não faço a menor ideia do motivo. Aí, semanas atrás estava usando bastante o livro do Bill, tentando variar meu repertório no jantar e a formiguinha dentro de mim queria só olhar os doces (como sempre) e esse bolo me chamou muito a atenção, só foi esperar as bananas amadurecerem bastante e correr para o abraço. Modifiquei algumas coisinhas, a principal foi trocar maple syrup por melado de cana - é tão raro caro comprar xarope de bordo, que prefiro usar tudo nas panquecas :)

calda:
50g manteiga
55g açúcar mascavo (usei demerara)
¼ xícara melado de cana
3-4 bananas, cortadas no sentido do comprimento
massa:
100g manteiga, amolecida
230g açúcar
4 ovos
1 colher (chá) baunilha
155g (1 ¼ xícara) farinha de trigo
1 colher (chá) fermento em pó
pitada de sal

Pré-aqueça o forno em 180ºC. Comece pela calda, colocando numa panelinha a manteiga, açúcar e melado, leve ao fogo baixo até o açúcar derreter e calda ficar mais espessa. Despeje a calda sobre uma forma redonda de 23cm* untada e polvilhada com farinha nas laterais e somente untada no fundo. Disponha as fatias de banana por cima da calda, reserve. Na batedeira coloque a manteiga e açúcar, bata até ficar um creme fofo, em seguida adicione os ovos, um a um, e a baunilha. Por último adicione a farinha, fermento e sal (já previamente peneirados e misturados). Despeje a massa sobre as bananas, alise com uma espátula, para nivelar a massa e leve ao forno (coloque uma assadeira por baixo da forma, caso o caramelo transborde) por 35min, ou até que um palito saia limpo quando inserido no centro da forma. Aguarde uns 10min e desenforme o bolo.
* Fiz ⅔ da receita acima e coloquei numa forma redonda de 20cm.

27.9.12

biscoitinhos de alcaravia


O blog deu uma paradinha, né? Peguei carona nas férias do marido e sempre nessa época do ano o blog perde um pouco do fôlego - deve ser meu inferno astral, rs. Mas antes de tudo isso preparei estes biscoitinhos, uma receita que já estava marcada há tempos, fiquei curiosa pela presença da alcaravia e sobretudo pelo vinho na massa. Esperei sobrar um pouco de vinho na geladeira, eu quase não bebo, então vinho em casa é consumido no risotto, no frango e no que mais eu conseguir embebedar para comer. Os biscoitinhos ficam muito melhores no mesmo dia em que são feitos, bem crocantes e cheios de aromas das especiarias, mas não se apresse: aqui em casa eles duraram mais de uma semana e deixaram saudades. E ser for muito difícil encontrar alcaravia, semente de erva-doce dá um ótimo substituto. A receita veio do Classic Home Desserts.

2 xícaras farinha de trigo
½ xícara manteiga, temperatura ambiente
½ xícara açúcar
½ colher (chá) canela em pó
½ colher (chá) noz-moscada, moída na hora
1 colher (chá) alcaravia (kümmel)
¼ xícara vinho branco

Pré-aqueça o forno a 180ºC. Numa tigela coloque a farinha e manteiga, mexa com as pontas dos dedos até formar uma farofinha. Adicione o açúcar, canela, noz-moscada e alcaravia, misture. Coloque o vinho aos poucos e vá mexendo até formar uma massa homogênea (eu precisei acrescentar um pouquinho mais de vinho que pedido na receita). Agora você pode abrir a massa numa superfície enfarinhada e moldar os biscoitos com cortadores - é assim que está no livro. Eu preferi o caminho mais curto: embrulhei a massa em filme plástico, fiz um cilindro com a massa, deixei no freezer até firmar, desembrulhei do filme plástico e cortei em fatias de 0,5cm - se preferir abrir massa com o rolo, também deixe 0,5cm de espessura. Coloque numa assadeira forrada com papel manteiga e leve ao forno por 14min, ou até os biscoitos ficarem firmes, não deixe dourar.

6.9.12

brownies com chocolate ao leite


Outro dia estava programando o aparelho para gravar a série nova da Nigella, aí meu marido perguntou por que eu queria tanto assistir se o livro está há meses na estante e posso consultá-lo a qualquer hora. Respondi que ler as receitas era um tanto diferente de ver o preparo - e além isso, assistindo um dos programas pude aprender como deixar as vieiras douradinhas (as minhas ficaram miseravelmente pálidas), em outro me animei a preparar um pudim de pão no mesmo dia. E ainda vejo alguma coisa que passou em branco no livro: churros (sabe lá quando vou ter coragem de fazer) e estes brownies. Esta receita também leva um pouco de bicarbonato, o que deixa o bolinho mais macio e menos úmido - e depois de tantos brownies melequentos comecei a achar esta versão fofinha mais interessante, é igualmente deliciosa e eu me sinto mais phynna sem me lambuzar de chocolate :)

100g manteiga sem sal
1 ¾ xícara açúcar mascavo
¾ xícara cacau em pó, sem adição de açúcar, peneirado
1 xícara farinha de trigo
1 colher (chá) bicarbonato de sódio
pitada de sal
4 ovos
170g chocolate ao leite, picado
açúcar de confeiteiro, para polvilhar

Pré-aqueça o forno a 180ºC. Unte uma forma retangular de 33x23cm*, forre com papel alumínio e unte levemente o papel. Derreta a manteiga em banho-maria, quando estiver completamente derretida, adicione o açúcar e mexa com uma colher de pau, para misturar. Então adicione o cacau, farinha, bicarbonato e sal - já previamente misturador - e mexa bem, a mistura ficará seca, mesmo. Retire a tigela do banho-maria e adicione os ovos, misture. Por fim, coloque o chocolate, misture rapidamente e despeje a massa na forma. Asse por 20-25min, ou até ficar seco, mas ainda balançando levemente no centro da forma. Deixe esfriar, retire da forma, corte em tamanhos que desejar, polvilhe açúcar de confeiteiro por cima.
* Fiz meia receita acima e coloquei numa forma quadrada de 20cm.

3.9.12

torta de tomatinhos


Gosto bastante de torta de tomate, não é a primeira vez que aparece no blog, porém, infelizmente, eu tenho que comer tudo sozinha porque sou a única a gostar. O jeito é sempre reduzir as porções para não sobrar muita coisa - sobra em excesso acaba em desperdício, isso já aprendi. Daí veio a ideia de colocar a massa em mini formas e por que não, usar mini-tomates (o italianinho solta menos líquido que o tomate-cereja). Fiz somente meia receita e ainda sobraram duas massas de tortinhas ainda menores que estão no freezer, à espera de eu pensar em como rechear esta deliciosa massa aromatizada com alecrim e parmesão. Receita desse livro.

massa:
1 ½ xícara farinha de trigo
2 colheres (sopa) parmesão ralado
1 colher (sopa) alecrim fresco
sal e pimenta-do-reino, a gosto
½ xícara manteiga gelada e picada em cubos
3 colheres (sopa) água gelada

recheio:
¼ xícara queijo de cabra
3 colheres (sopa) manjericão fresco, picado
sal e pimenta-do-reino, a gosto
4 tomates grandes, fatiados (usei os tomatinhos, quanto baste)
azeite, para regar

Comece pela massa. No processador coloque a farinha, parmesão, alecrim, ½ colher de chá de sal e ¼ colher de chá de pimenta-do-reino e processe por 30 segundos. Coloque a manteiga picada por cima e pulse algumas vezes até se formar uma farofa úmida, então adicione a água aos pouquinhos e deixe o processador ligado até a massa ficar mais úmida - não deixe homogênea demais. Numa superfície estenda um pedaço de filme plástico, coloque a massa por cima e abra a massa formando um disco de 2cm de altura, cubra o disco com o filme plástico e leve à geladeira por 30min.
Aqueça o forno a 220ºC. Abra a massa e estenda sobre uma forma redonda de 24cm, pressionando bem e retire o excesso das bordas. Fure a massa com um garfo, cubre com papel alumínio e coloque feijões crus sobre o papel, para formar peso e não deixar a massa estufar. Asse por 8min, retire os feijões e o papel, retorne ao forno por mais 8-12min, ou até dourar. Retire do forno e deixe esfriar completamente.
Para o recheio, coloque no processador o queijo picado, 2 colheres de sopa de manjericão e ¼ colher de chá de pimenta-do-reino, processe até ficar macio. Espalhe a mistura de queijo sobre a massa assada. Por cima coloque as fatias de tomate, formando uma espiral, regue os tomates com azeite, salpique um pouquinho de sal, pimenta e o restante do manjericão picado. Sirva em seguida.
 

30.8.12

biscoito mocha


Gosto tanto da combinação café + chocolate, mas no fim das contas faço pouquíssimos doces utilizando os dois ingredientes - já são lindos separados e quando se juntam o resultado é sempre ótimo. Estes biscoitos são super rápidos para preparar, se usar a batedeira - algo que quase sempre dispenso - fica ainda mais rápido e fácil. Eu não utilizei a quantidade toda de manteiga, por isso, na hora de amassar a massa, adicionei um pouquinho de água gelada, para facilitar. Receita daqui.

½ xícara + 3 colheres (sopa) farinha de trigo
¼ xícara cacau em pó alcalinizado
pitada de sal
2 colheres (chá) café solúvel
½ xícara manteiga, temperatura ambiente
½ xícara açúcar de confeiteiro

Pré-aqueça o forno a 180ºC. Forre o fundo de uma forma redonda de 20cm com papel manteiga (usei uma forma com rundo removível). Peneire a farinha, cacau e sal, misture e em seguida adicione o café solúvel. Bata a manteiga até ficar um creme fofo e claro, adicione o açúcar a bata bem. Por último, coloque a mistura de farinha, bata até incorporar. Coloque a massa sobre a forma preparada, e aos poucos, vá amassando para cobrir todo o fundo da massa e ficar nivelado. Leve ao forno por 20-25min, ou até a massa ficar estufada e mais escura nas bordas. Retire do forno e deixe esfriar por 5 min. Com cuidado, remova o disco de massa da forma e corte em 8 pedaços (como uma pizza). Deixe os pedaços sobre uma gradinha até esfriar completamente. Polvilhe com açúcar de confeiteiro antes de servir.

23.8.12

granola - a barrinha de cereal que não deu certo


Nem sempre eu lido bem com fracassos na cozinha, quando há perda total confesso que eu saio um pouco do sério, xingo alguns palavrões e depois fico um tanto obcecada tentando entender o que fiz errado. Quando o erro foi sem grandes conseqüências, fico frustrada na hora e depois esqueço. Como o título já diz, eu queria ter feito barrinha de cereal, era assim que a foto do livro estava, foi isso que eu vi o Bill Granger preparar no programa, mas o destino não quis assim (oi?) e o que consegui foi uma deliciosa granola. Desconfio que foi o tempo de forno que me separou das almejadas barrinhas: enquanto cortava - ou tentava - a parte das bordas firmou muito bem, fiquei com medo de assar demais, queimar e amargar, apesar de deixar no forno pelo tempo e temperaturas indicados, mas cada um com seu forno, eu já deveria saber disso. Mas nada de lamentações, eu modifiquei algumas coisas na receita (ah-ráá!!) adicionando algumas coisinhas, ainda assim, respeitando as proporções. Coloco a receita tal como fiz.

235g aveia em flocos
20g coco ralado (usei úmido e adoçado)
35g amêndoas laminadas
45g gérmen de trigo
20g gergelim (usei branco)
10g semente de girassol
10g semente de abóbora (ambas sem sal e sem casca)
40g damasco seco, picado
40g cranberry seca
120g mel
35g açúcar mascavo
1 colher (sopa) manteiga de amendoim
3 colheres (sopa) óleo vegetal (evite usar óleo de soja)

Numa tigela grande misture a aveia, coco, amêndoa, gérmen de trigo, gergelim, sementes de girassol e abóbora, damasco e cranberry. Numa panelinha coloque o mel, açúcar, manteiga de amendoim e óleo, leve ao fogo baixo até o açúcar se dissolver. Despeje a mistura líquida sobre os ingredientes secos e misture bem, se precisar, misture com as mãos. Coloque numa forma retangular 20x30 forrada com papel manteiga. Leve ao forno pré-aquecido a 130C por 50min, ou até dourar bem.

21.8.12

mac & cheese, à minha moda


Sabe quando você está com vontade de comer algo que não sabe direito o que é? Acho que todo mundo passa por isso, aí quando descobre vai preparar e fica exatamente como desejou. E ainda tem o bônus de fazer um arrastão na geladeira, se livrando daquelas coisa há muito tempo abertas.
Aqui usei o queijo Reino, comprei sem muitas expectativas, depois fui descobrir que é um queijo nacional, uma tentativa de reproduzir o Edam, queijo holandês, pois era difícil importar, desde a época colonial. Ainda não provei o Edam, mas achei que o Reino é um ótimo substituto para o cheddar e muito mais fácil de achar.
Não é muito bem uma receita, fiz tudo a olho e ficou uma boa medida para duas pessoas.

Coloque água para ferver o macarrão, eu usei 120g do serpentini, eu calculo 60g por pessoa quando vou servir com um molho mais encorpado e 80g para molho ao sugo, por exemplo. Esta é a medida daqui de casa, na maioria das vezes funciona, às vezes falta, às vezes sobra, rs.
Numa panela derreta meia colher de sopa de manteiga e um fiozinho de óleo, adicione uma cebola pequena picada e frite até a cebola ficar macia, em seguida adicione 1 colher de chá de mostarda em pó, uma pitada de chilli em pó e pimenta-do-reino, mexa bem. Coloque cerca ¼ de pacote de cream cheese e ½ copo de requeijão (era o que tinha sobrando na geladeira e você pode inverter essas medidas), mexa e adicione leite aos poucos para deixar a mistura mais fina. Passe o queijo Reino no ralo grosso até obter cerca de 1 xícara, coloque o queijo na panela e vá mexendo até derreter, acerte o sal, se precisar coloque mais leite, deve ficar com a consistência de um mingau ralo. Despeje o macarrão já cozido e escorrido, misture bem e sirva. Se preferir, reserve um pouco do queijo e salpique um pouco mais por cima de cada prato.

16.8.12

muffin de morango e laranja


Sabe aquela receita que você não dá muita coisa por ela? Pensei, mais um muffin genérico, vai servir para acabar com os morangos que o marido deixou de lado e aquele meio pote de iogurte que eu abandonei, e no meio do caminho tudo foi mudando. Me segurei para não acabar com a massa crua antes de colocar nas forminhas, fiquei com dor de estômago porque não consegui esperar esfriar para comer os bolinhos assim que saíram do forno, porque eles ficam muito melhores no mesmo dia em que são feitos. Receita daqui.


2 ¼ xícaras farinha de trigo
2 colheres (chá) fermento em pó
1 colher (chá) bicarbonato de sódio
½ colher (chá) sal
¾ xícara açúcar
½ xícara leite
½ xícara iogurte (se preferir, use sour cream)
 xícara óleo vegetal (usei de milho)
1 ovo
1 colher (sopa) raspas de laranja
1 xícara morangos finamente fatiados
 xícara geléia de morango (medida aproximada)

Pré-aqueça o forno a 200ºC. Numa tigela grande misture a farinha, fermento, bicarbonato e sal. Reserve. Em outra tigela coloque o açúcar, leite, iogurte, óleo, ovo e raspa de laranja, misture até ficar homogêneo, então adicione os morangos. Adicione a mistura líquida à mistura de secos, mexa somente para incorporar, não bata demais a massa. Coloque uma colher de sopa de massa em cada forminha - já devidamente untada ou forrada com forminhas de papel - sobre a massa coloque uma colher de chá de geléia de morango e cubra com o restante da massa, enchendo cerca de dois terços da forminha. Leve ao forno por 15-18min, ou até um palito sair seco quando inserido sobre o centro da massa. Deixe esfriar uns minutinhos e depois desenforme.
rende: 16 muffins, fiz meia receita e rendeu 9 muffins em forminhas de 80ml.

9.8.12

sorvete de morango com flocos de chocolate


Assim que bati o olho nessa receita, achei a ideia tão boa que mesmo com as baixas temperaturas do inverno não dava para deixar passar a época de morangos e experimentar este sorvete. Mas pra falar a verdade, frio nunca foi empecilho para comer coisas geladas, sou dessas de usar cachecol para aquecer o pescoço enquanto mando pra baixo um sorvete :-D
Gostei também da base deste sorvete, apesar de não levar gemas fica muito macio e acho que deve combinar muito bem com outras misturas, a conferir. Receita encontrei aqui.

400g morangos
 xícara açúcar
3 colheres (sopa) sumo de limão
2 colheres (sopa) amido de milho
1 ½ xícara leite integral
1 ¼ xícara creme de leite
 xícara açúcar
2 colheres (sopa) glucose de milho (karo)
4 colheres (sopa) cream cheese, temperatura ambiente
pitada de sal
¼ xícara buttermilk
140g chocolate meio-amargo, derretido


Corte os morangos, retire os cabinhos e disponha-os sobre um refratário, espalhe o açúcar por cima e misture. Leve ao forno pré-aquecido a 180ºC por 10min. Retire do forno, espere esfriar, adicione o sumo de limão e passe a mistura pelo processador. Separe ½ xícara e reserve (o restante empregue em outros usos). Numa tigelinha coloque o amido de milho e duas colheres de sopa do leite, misture bem e reserve. Numa panela coloque o leite, creme de leite, açúcar e glucose de milho, deixe ferver por 4 minutos, então adicione o amido de milho e deixe ferver por mais 1min, mexendo sempre. Numa tigela grande coloque o cream cheese e sal. Aos poucos, e mexendo com um fouet, adicione a mistura líquida sobre o cream cheese. Em seguida coloque o buttermilk e o morango, misture bem. Deixe esfriar, cubra e leve à geladeira - de preferência de um dia para o outro. Coloque a mistura na sorveteira e proceda conforme instruções do fabricante. Quando o sorvete estiver pronto, despeje o chocolate derretido, deixe a máquina de sorvete misturar por mais 30 segundos e então, desligue. Guarde em pote hermético no freezer.

6.8.12

pudim cremoso de chocolate


Amar é... ir para a cozinha às 23h, depois de um sábado cansativo preparar pudim porque o marido pediu com jeitinho, além de me sentir em débito com ele porque segurou as pontas durante a semana por causa dos meus problemas. Ok, casamento é parceria, mas não custa nada demonstrar gratidão e afeto em forma de pudim de chocolate :)
Mesmo cansada o pudim foi moleza preparar, em quinze minutos estava tudo pronto - a louça ficou para lavar no dia seguinte, é verdade, mas a parte que interessa foi muito breve. Não deixe de passar toda a mistura pela peneira, isso garantirá a cremosidade necessária. Ah, o toque de café solúvel é bem discreto e ainda acentua o sabor do chocolate. Receita deste livro.

2 colheres (chá) baunilha
½ colher (chá) café solúvel
2 colheres (sopa) amido de milho
3 colheres (sopa) cacau em pó
 xícara açúcar
½ xícara creme de leite
3 gemas
2 ½ xícaras leite integral (usei semi-desnatado)
5 colheres (sopa) manteiga, cortada em cubinhos
110g chocolate meio-amargo, picado

Numa tigelinha misture a baunilha e café solúvel, reserve. Na panela coloque o amido, cacau, açúcar, misture. Em seguida adicione o creme de leite e gemas, misture bem até incorporar os ingredientes secos, então adicione o leite e leve ao fogo médio, mexendo sempre, até abrir fervura. Deixe a mistura ferver e borbulhar por 30 segundos. Retire do fogo e adicione a manteiga e chocolate, mexa até tudo derreter e ficar homogêneo, por último coloque a mistura de baunilha e café. Passe o creme pela peneira e distribua em potinhos, se não gostar da película que se forma por cima, passe o papel filme deixando grudadinho sobre o pudim, se a pelicula não for problema, simplesmente cubra os potinhos. Leve à geladeira no mínimo por 4h antes de servir.
Rende:  6 porções

26.7.12

relish de pepino


Uma das coisas que o blog e a prática de cozinhar me trouxeram foi ficar mais muquirana para comprar/pedir comida pronta. Este relish é um ótimo exemplo: tempos atrás comprei um potinho dele pronto, vinha bem pouco, era bom e custava uns dez reais; marido e eu achamos uma delícia, mas nunca mais tive coragem de comprar o potinho novamente. Resolvi que faria em casa, teríamos relish até enjoar e gasto, sei lá, chutando alto, cinco reais. Usando o processador, fica tudo fatiado rapidamente e todo o processo é muito simples. A receita peguei numa daquelas revistas da Nestlé e modifiquei um pouco.

2 pepinos médios (usei caipira)
1 pimentão vermelho (pequeno)
1 pimentão amarelo (pequeno)
1 cebola média
2 xícaras água gelada
¾ xícara açúcar
½ xícara vinagre de vinho branco
1 ½ colher (sopa) sal
1 ½ colher (chá) grão de mostarda
½ colher (chá) cúrcuma

Fatie finamente o pepino (não é necessário descascar), pimentões e cebola. Coloque numa tigela e cubra com a água gelada, acrescente o sal. Leve à geladeira por 1 hora, ou mais. Numa panela grande coloque o açúcar, vinagre, mostarda e cúrcuma, misture e adicione os legumes sem a água. Coloque em fogo baixo e cozinhe por uns 5min, não deixe ferver, quando começar os primeiros borbulhos, desligue o fogo. Deixe esfriar e guarde na geladeira. Se preferir, guarde em potes esterelizados.

23.7.12

honey beescotti


Achei tão bonitinho o título original que resolvi mantê-lo. É biscotti, vai mel, laranja cristalizada e alcaravia. Foi essa combinação de ingredientes que me deixou muito curiosa para preparar e receita. Percebi que ultimamente minha escolha de receitas é movida mais pela curiosidade que pela gula, isso deve ser bom, eu acho. Para a casca de laranja cristalizada você pode comprar pronta e nem é tão boa ou pode fazer quase de graça, com aquelas cascas que iriam para o lixo. Eu preparo usando a ótima receita do Pecado da Gula, é bem fácil, já fiz inúmeras vezes e sempre dá certo. A receita veio deste livro.


4 colheres (sopa) manteiga, amolecida
¾ xícara açúcar
3 colheres (sopa) mel, preferencialmente aromatizado
¼ colher (chá) sal
2 ovos grandes
1 ½ colher (chá) baunilha
3 colheres (sopa) casca de laranja cristalizada
1 ¾ xícara farinha de trigo
1 colher (chá) fermento em pó
2 colheres (chá) alcaravia (kümmel)
½ xícara amêndoas, grosseiramente picadas

Numa tigela misture a manteiga, açúcar, mel e sal. Bata por 3-4 min, ou até ficar um creme claro e fofo. Adicione os ovos, baunilha e misture até combinar. Coloque a laranja cristalizada e misture. Numa outra tigela, misture a farinha, fermento e alcaravia. Adicione à mistura de manteiga, aos poucos, batendo bem após cada adição. Por útlimo misture as amêndoas. Coloque a massa sobre um prato forrado com papel alumínio leve à geladeira por 1 hora. Passado o tempo, despeje a massa sobre uma superfície enfarinhada - pode ser necessário adicionar mais farinha, umas três colheres de sopa, se a massa estiver muito grudenta. Divida a massa ao meio e forme duas toras, com uns 30cm cada. Coloque as toras numa assadeira forrada com papel manteiga, deixando uns 10cm de distância, e leve à geladeira por 30 min, ou até firmar. Enquanto isso pré-aqueça o forno a 180ºC. Coloque a assadeira no forno por 30min, ou até dourar e ficar levemente firme. Retire do forno, abaixe a temperatura do forno para 135ºC - deixe uma colher de pau segurando a porta para o forno ficar entreaberto. Quando as toras estiverem mornas, faça cortes diagonais usando uma faca serrilhada, formando fatias de aproximadamente 1 cm de espessura. Disponha os biscoitos sobre a assadeira e retorne ao forno (ainda nos 135ºC) assando por 20min, vire os biscoitos e asse por mais 20 min. Retire na forma e deixe esfriar sobre uma gradinha antes de guardá-los em pote hermético.
rende cerca de 3 dúzias

19.7.12

muffin de mirtilo - mais um, já perdi a conta


Nem foram tantos muffins de mirtilos que já postei por aqui, só acho que chega um momento que falta criatividade para o título e dá a falsa impressão que todos são iguais. Este achei no site da Martha Stewart como "muffins saudáveis", mas eu tenho as minhas cismas com esse rótulo de saudável (quem tem saúde são as pessoas, não a comida). Parece que escrever saudável é um bom chamariz para a clientela, lembrei que tempos atrás estava numa loja procurando uma tábua pequena de madeira para picar temperos, avistei uma, quando cheguei perto era um descanso de panela e na embalagem, bem chamativo, estava escrito: saudável. Pensei, deve ser saudável, mesmo, madeira tem muitas fibras, mas niguém vai querer comer o descanso de panela, então, por quê?
Bom, a receita me chamou a atenção pela combinação de cereais integrais e principalmente pelo uso do gérmen de trigo - comprei há pouco tempo, gostei e estou aprendendo onde usá-lo. Ficam saborosos e dá muita sustância!

¾ xícara farinha de trigo branca
¾ xícara farinha de trigo integral
½ xícara gérmen de trigo tostado
 xícara açúcar mascavo
2 colheres (chá) fermento em pó
¼ colher (chá) sal
¾ xícara leite (usei semi-desnatado)
2 ovos, ligeiramente batidos
2 colheres (chá) baunilha
1 ½ xícara blueberry
açúcar demerara, para salpicar o topo (opcional)

Pré aqueça o forno a 180ºC. Numa tigela grande misture as farinhas de trigo, o gérmen, açúcar mascavo, fermento e sal. Depois de misturar bem, faça uma cavidade no centro e adicione o leite, ovos e baunilha. Misture somente para incorporar. Por fim, acrescente os mirtilos, misture e distribua a massa entre forminhas de muffin. Se preferir, salpique um pouco de açúcar demerara por cima da massa (ou faça uma mistura com 1 colher de sopa de açúcar mascavo e gérmen de trigo, cada e mais ¼ xícara de aveia e cubra a massa). Leve ao forno por 20-22min, ou até um palito sair seco.
rende: 12 muffins, fiz meia receita acima e consegui 7.

16.7.12

sopa de cogumelos


Super gosto de comprar umas coisinhas difíceis de achar por aí lá no Santa Luzia - cranberry seca e cogumelo fresco (e barato) são meus itens preferidos. Outra coisa que gosto de lá, e não menos divertida, é observar a fauna e flora próprias do lugar, madames com bolsas grifadas pajeadas por um séquito de empregados, uma pequena amostra da nossa elite breguinha - minha primeira impressão na minha primeira visita foi "isso aqui é um zoológico de rico", deve ser porque fui durante a semana; aos sábados o público é outro, nossa "gente diferenciada" é predominante. Ainda acho que a antropologia nos deve uma etnografia da elite, mas isso são apenas devaneios da minha visão classe média das coisas, deturpada por alguns anos de estudo.
Peguei algumas bandejinhas de cogumelo com o intuito de fazer essa sopa, perfeita para o inverno: quente, forte e nutritiva - é daquelas sopas que a gente não sente vontade de repetir e passa um bom tempo sem fome. Receita adaptada desse livrinho.

3 colheres (sopa) manteiga
1 cebola grande, picada
1 dente de alho
¼ colher (chá) noz-moscada
400g cogumelos (misturei o paris e porto-belo)
3 xícaras caldo de frango
¼ xícara vinho branco seco
½ xícara creme de leite
sal e pimenta-do-reino
60g cogumelos, fatiados
½ colher (sopa) manteiga
sal e pimenta-do-reino


Numa panela grande derreta a manteiga, adicione a cebola picadinha, deixe fritar em fogo baixo, até a cebola ficar macia, em seguida adicione o alho picadinho e a noz-moscada moída na hora. Adicione os cogumelos picados em pedaços de 2cm, mexa bem e em fogo baixo deixe cozinhar por uns 5min, o cogumelo soltará água que em seguida será evaporada, assim que isto acontecer, adicione o caldo de frango, tampe a panela e deixe cozinhar por uns 20min, ou até o cogumelo ficar bem macio. Passe a mistura pelo liquificador, volte para a panela, adicione o vinho, creme de leite, sal e pimenta e deixe em fogo baixo até a mistura aquecer. Sirva com os cogumelos sautée. Para preparar, derreta a manteiga numa panelinha, adicione os cogumelos fatiados, tempere com sal e pimenta, deixe cozinhar com a panela tampada até o cogumelo ficar macio. Sirva sobre a sopa.
Rende: 3 porções.

12.7.12

gelato de chocolate







Dias atrás cismei que queria sorvete de chocolate e o jeito era ir ao mercado comprar creme de leite. Chegando lá não tinha, andando pelo corredor da geladeira - vai que mudaram de lugar - achei leite tipo A e logo me lembrei de uma receita que marquei tempos atrás no Bittersweet, queria fazer ainda no verão e só saiu agora no inverno. Mas valeu a espera, gostei muito do resultado, muito macio e cremoso, não sei se foi "culpa" do leite A - nunca havia usado - o gelato ficou muito cremoso e ao mesmo tempo não parecia nem um pouco gorduroso. Receita mais que aprovada ;)

3 xícaras leite integral
⅔ xícara açúcar
¾ xícara cacau em pó
1 ½ colher (sopa) amido de milho


Numa panela coloque 2 xícaras de leite e aqueça. Enquanto isso misture a xícara restante de leite, açúcar, cacau e amido de milho, mexa muito bem. Adicione a mistura ao leite aquecido, assim que este levantar fervura. Mexa constantemente até começar a borbulhar nas bordas da panela. Deixe cozinhar por mais 2 minutos, mexendo de vez em quando. Coloque a mistura numa tigela, cubra e leve à geladeira de um dia para o outro. Coloque a mistura na sorveteira e proceda conforme instruções do fabricante.

5.7.12

pão de centeio com coco e cardamomo


Assim que tirei este pão do forno pensei em não postá-lo aqui. De longe é o pão mais feio que fiz recentemente, escolhi mal a forma, ele não cresceu tudo o que poderia crescer. Enfim, não fiquei satisfeita. Mas assim que provei a primeira fatia, quentinha, com manteiga salgada, minha boca virou uma festa, igual da Marge Simpson. Em cada mordida você encontra um (ou mais) dos sabores que compõem o pão: cardamomo, erva-doce, raspa de limão... achei que não seria justo compartilhar. Fiz algumas modificações na receita.

200ml leite de coco
¼ xícara melado de cana
30g manteiga, picada
2 colheres (chá) fermento biológico seco
¾ xícara farinha de trigo branca
¾ xícara farinha de trigo integral
1 xícara farinha de centeio
½ colher (chá) sal
1 colher (chá) cardamomo em pó
¾ colher (chá) erva-doce
½ colher (sopa) raspas de limão

Aqueça o leite de coco, melado, manteiga até esta última derreter. Espere amornar e salpique o fermento por cima, deixe descansar por 5min, ou até espumar. Misture os demais ingredientes, adicione à mistura líquida e sove por 10-15min. Coloque numa tigela untada, cubra e deixe num lugar morno e sem corrente de ar por 1h30, ou até dobrar de volume. Retire o ar da massa, dê o formato desejado (eu coloquei numa forma de bolo inglês de 23cm e não foi uma decisão muito sábia, faria somente uma bola), cubra e deixe fermentar por mas 45-60min. Enquanto isso pré-aqueça o forno a 180ºC. Faça cortes na massa usando uma faca afiada, se preferir pincele com manteiga e leve ao forno por 20min, ou até se ouvir um som oco quando batido com os dedos embaixo do pão - para isso, retire o pão da forma.

2.7.12

muffins de laranja e cranberries


Estava sentindo falta de ter muffins no café-da-manhã, e pra variar dei um jeito de dar baixa no estoque daqui de casa, porque pra mim são duas alegrias: comprar comida e vê-la indo embora sem desperdício. A receita aqui mudei pouquinha coisa, troquei açúcar refinado por demerara e achei que ficou muito doce - como sempre, gosto pessoal. Adicionei um pouco de cardamomo em pó - fiquei na dúvida entre cardamomo e gengibre, depois fiquei curiosa para saber como ficaria com gengibre. A receita adaptei daqui.

2 xícaras farinha de trigo
1 xícara açúcar demerara
1 ½ colher (chá) fermento em pó
½ colher (chá) bicarbonato de sódio
½ colher (chá) cardamomo em pó
raspas de 1 laranja
¾ xícara suco de laranja fresco
¼ xícara óleo vegetal
1 ovo grande
1 xícara cranberry seca, picada
lascas de amêndoa (super opcional)

Pré-aqueça o forno a 200ºC. Numa tigela grande coloque a farinha, açúcar, fermento, bicarbonato, cardamomo e raspa de laranja. Misture bem. Noutra tigela coloque o suco de laranja, óleo, ovo ligeiramente batido e misture bem. Coloque a mistura líquida na tigela dos sólidos, mexa somente para incorporar os ingredientes e adicione as cranberries secas, misture. Distribua a massa entre as forminhas, espalhe um pouco de amêndoas lascadas, se usar e leve ao forno por 20min, ou até um palito sair seco.
rendimento: 12 muffins.

28.6.12

granola de chocolate com ovomaltine


Eu gosto da ideia de preparar granola em casa: é super fácil e rápida de preparar, sei exatamente o quanto de açúcar tem na receita - e o quanto não tem de sódio - mas na vida real granola não é muito assídua no meu café da manhã por causa do iogurte, que está bem longe de ser meu laticínio preferido. Isso até me deparar com esta receita, que sugeria como acompanhamento leite, morango e banana - acreditei e fiz, e foi uma grata surpresa ver o leite se tornando um achocolatado quando misturado à aveia. Fiz várias adaptações para usar somente o que tinha em casa - exceto pelo óleo de coco, que vi um sachê à venda com a porção exata que precisava e deu um belo aroma de coco na granola, mas se não tiver, não tem problema, outro óleo vegetal pode ser usado. A receita tirei da revista da Donna Hay, edição 61.

¼ xícara água
65g açúcar mascavo
2 colheres (sopa) glucose de milho (karo)
1 colher (sopa) óleo de coco
50g chocolate meio-amargo, picado
30g coco ralado, sem adição de açúcar
40g amêndoas, picada
40g pecãs, picada
250g aveia em flocos
30g ovomaltine
1 colher (sopa) cacau em pó

Numa panelinha coloque água + açúcar, mexa até o açúcar dissolver e deixe ferver por 1min. Retire do fogo e adicione a glucose de milho, óleo e chocolate, misture bem até formar uma mistura homogênea. Reserve. Numa tigela grande coloque o coco, amêndoa, pecã, aveia, ovomaltine e cacau, misture bem. Despeje a mistura líquida sobre os ingredientes secos e mexa até toda a aveia ficar coberta pela calda. Coloque a mistura numa assadeira baixa, forrada com papel manteiga e leve ao forno pré-aquecido a 170ºC por 30-32min, mexendo de vez quando, até a granola secar. Espere esfriar completamente e guarde em pote hermético.

21.6.12

torta de cebola e tapenade


Com o tempo fui deixando de comer carne com freqüência e não foi nada planejado, ou por alguma restrição, simplesmente foi deixando de fazer parte do meu cardápio. Sei lá, passei a achar meio sem graça, sem gosto e a textura da carne na boca durante a mastigação me incomoda um pouco, não sei explicar o motivo. Agora apenas como quando sinto vontade, me satisfaço, passa e não pretendo ser vegetariana. E por algum motivo me sinto mais leve assim, é uma leveza digestiva, que me deixa mais disposta, sem aquela leseira pós-refeição, que me fazia ficar igual uma jibóia depois de comer boi. Enfim, esta torta reflete mais meu estilo atual de alimentação, se bem que nem sempre quase nunca estou afim de demorar tanto tempo preparando algo para almoçar/jantar, reflete mais meu paladar, com sabores fortes e variados (que não encontro mais nas carnes em geral). Servi acompanhada de um pouco de rúcula - salada sem nenhum tempero é a nova mania do momento por aqui. Receita do Cooking at Home, definitivamente meu melhor livro de receitas.

tapenade: 
½ xícara azeitona preta, sem caroço
1 colher (sopa) alcaparra
2 colheres (chá) anchova, picada
1 colher (chá) raspas de limão
1 colher (chá) alho picado
pimenta-do-reino 
2 a 3 colheres (sopa) azeite

recheio:
3 cebolas grandes, fatiadas em meia-lua
1 colher (sopa) azeite
2 colheres (sopa) manteiga
1 colher (sopa) farinha de trigo
sal e pimenta a gosto
2 colheres (chá) tomilho fresco, picado (usei metade do seco)
2 ovos
200m creme de leite
60g queijo emental ralado (ou outro queijo que derreta bem)

massa:
1 ¼ xícara (200g) farinha de trigo
125g manteiga gelada, picada
¼ colher (chá) sal
2 a 3 colheres (sopa) água gelada

Comece pela tapenade. Coloque todos os ingredientes no processador e bata até formar um purê, se necessário coloque um pouco mais de azeite. Reserve. A tapenade dura por até 5 dias na geladeira, se fizer com antecedência, deixe em temperatura ambiente para usar na torta.
Descasque e fatie as cebolas. Numa panela grande aqueça o azeite e a manteiga, em seguida coloque a cebola, mexa bem, deixe cozinhar em fogo baixo por 20min, mexendo de vez em quando. Passado o tempo, tempere com sal, pimenta e coloque a farinha de trigo, mexa por 2min. Adicione o tomilho, mexa bem, desligue o fogo e reserve. Numa tigela coloque os ovos, creme de leite, um pouco de sal e pimenta-do-reino e mexa bem. Reserve.
Para a massa. Pré-aqueça o forno a 220ºC. Coloque no processador a farinha, manteiga e sal, processe até formar uma farofa úmida, adicione água aos pouquinhos, até ficar homogêneo. Coloque a massa numa bancada e amasse algumas vezes, mas não manipule demais a massa. Se necessário, enfarinhe ligeiramente a bancada e abra com um rolo, formando um círculo para forrar uma forma redonda de fundo removível de 24cm. Forre com a massa, disponha uma folha de papel alumínio por cima e coloque feijões crus - para formar pesinhos. Leve ao forno por 8-10min. Passado o tempo, retire do forno e abaixe a temperatura para 180ºC. Deixe esfriar um pouco e retire os feijões e o papel.
Montagem. Espalhe a tapenade sobre a massa pré-assada. Por cima coloque a cebola e arrume para ficar uniformemente espalhada. Em seguida despeje a mistura de ovos e creme de leite. Por cima espalhe o queijo ralado, se preferir, coloque um pouco mais de pimenta-do-reino. Leve ao forno por 25min, ou até ficar dourada. Espere uns 10min antes de servir.

18.6.12

curau de milho verde


Faz tempo que queria comer curau, igual ao que comia na infância, feito pela minha avó ou minha mãe. Na verdade pensei em pedir para minha mãe fazer pra mim, aí achei que era muita exploração do trabalho materno e simplesmente telefonei para perguntar o modus operandi. Infelizmente ela não soube dar medidas muito precisas sobre a proporção leite pra milho, porque aprendeu e sempre fez tudo "a olho". Um dia ainda quero ter tanta prática na cozinha para saber fazer tudo sem medidas e ainda sair bom! Mas por enquanto tenho que me contentar com minhas xícaras e colheres medidoras, balança e calculadora para conversões e frações.
Apostei nessa quantidade de leite para o curau ficar com a consistência que mais gosto, que é nem duro e nem mole, adicionarei mais de leite na próxima vez. Mais uma receita que andou uma geração a frente na família =D

3 espigas de milho médias (prefiro as mais amerelinhas) 
2 ½ xícaras leite (usei semi-desnatado)
½ xícara açúcar
canela em pó 

Debulhe as espigas com uma faca. Coloque no liquidificador com o leite e bata por 1min. Passe a mistura por uma peneira, espremendo bem para sair todo o sumo. Despeje numa panela, adicione o açúcar e deixe em fogo médio até esquentar bem e o açúcar dissolver. Antes de abrir fervura, a mistura vai começar a engrossar e formar pelotinhas, nesse momento, coloque em fogo baixo e não pare de mexer, tomando cuidado para não grudar no fundo da panela. Logo a mistura ficará espessa e lisa, mantenha em fogo baixo e cozinhe por 10-15min, mexendo de vez em quando para não queimar. Despeje em potinhos, polvilhe canela e sirva como preferir, temperatura ambiente, morno ou gelado.
rende: 4 porções